top of page
  • Foto do escritorVera Felicidade

Vontade, Desejo e Psicoterapia Gestaltista


Boletim da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

por Vera Felicidade de Almeida Campos


O desejo foi tão contingenciado que perdeu sua estrutura relacional, virando um valor. Nada melhor que o colorido do desejo na monotonia da depressão, nada pior que a persistência do desejo no viciado. Desejo é prisão, já dizia Buda, ele cria repetições e apegos responsáveis por dor e sofrimento. Desejar é uma maneira de negar a realidade, dizia Freud, é a fantasia, um mecanismo de defesa do ego. Desejo é o propulsor de nossas trocas, de nossas relações e do consumo, dizia Marx, enfatizando também que é esse consumo o responsável pela alienação, pela manutenção do processo exploratório... Continua ->



Download do texto completo em pdf: link acima no Researchgate


19 visualizações
bottom of page